segunda-feira, 26 de julho de 2010

Site universo do rock entrevista a banda Amoral.


AMORAL é uma banda de “Death Metal Técnico” de Helsinque, Finlândia. Seus integrantes são: Ben Varon (guitarra), Valtteri Hirvonen (guitarra), Ari Koivunen (vocais), Juhana Karlsson (bateria), Pekka Johansson (baixo).

Atualmente estão em processo de pré-produção do seu quinto álbum de estúdio, sendo somente o segundo do vocalista Ari Koivunen.
Ari que é conhecido na Finlândia por ter chegado à final do programa ‘Ídolos Finlândia 2007 (Suomen Idols)’ e conseqüentemente ter sido o vencedor. Dois anos depois seu destino muda
completamente quando aceita o convite de Ben para assumir o posto de novo vocalista.

O trecho acima foi retirado da matéria do site universo do rock, onde o site entrevista a banda Amoral, veja alguns trechos da entrevista:

01. Ben e Ari acredito que esta seja a primeira entrevista que vocês dão para os fãs no Brasil. Agradeço em nome de todos, e já aproveito para perguntar como você acha que é a repercussão do metal (principalmente do Amoral) na América do Sul ao passo de que aqui o heavy metal não é considerada uma música tradicional?

Ben: Eu cresci ouvindo histórias sobre o Rock in Rio, com quantidades ridículas de pessoas aparecendo para ver o Guns N ''Roses e outras bandas de rock no início dos anos 90, bem como assistindo vídeos caseiros do Skid Row com um monte de imagens de suas visitas para o Brasil, então eu sempre considerei o Brasil ser um dos melhores lugares para se tocar, onde as pessoas amam a música do rock. As histórias que você ouve das bandas que tiveram um desempenho na América do Sul são sempre as mesmas: elas chegam em casa com grandes sorrisos em seus rostos, dizendo como as audiências foram as mais entusiasmadas que eu já viram. Assim, sendo música "tradicional", ou não, a América do Sul e Brasil me soa um dos lugares mais fodidos que existem para fazer rock.

02. Os fãs geralmente reclamam da falta de acessibilidade que têm com materiais importados, muitos têm de encomendar os CDs por internet, tarefa essa que muitos não confiam, como vocês lidam com a questão de downloads livres?

Ben: Isso é uma faca de dois gumes: é claro que queremos o máximo de pessoas possível para começar a ouvir a nossa música e se divertir, a internet ajuda muito com isso, também pelas razões que acabei de mencionar. Mas, ao mesmo tempo... gravação, lançamento e promoção de discos não é barato, as banda e os rótulos não podem continuar fazendo isso se 95% dos fãs continuarem a só baixar a música gratuitamente. Qualquer um deve entender isso. Então, naturalmente nós desejamos somente que quem tem a possibilidade, compre nossos álbuns. Mas eu não vou fazer disso em um discurso retórico anti-pirataria, assim como eu não tenho nada de novo para trazer para essa discussão...

Para ler a entrevista inteira clique aqui.

Um comentário:

  1. Já escutei essa banda, bem legalzinha.
    Muito bom o seu blog. Beijinhos.

    ResponderExcluir